segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Cobertura – evento Thrash Attack ABC Lolla Palooza Ciase/SP, Sto. André


Live Evil -07/09/16, feriado do Dia Independência.
Evento realizado por Luciano Piagentini da Thrash Attack com apoio de Over Metal.

Mês de Setembro chega marcado por grandes eventos e nesse feriado do Dia Independência esteve ocorrendo no Autódromo de Interlagos/SP, o Maximus Festival. Mas ao mesmo tempo que acontece esses festivais de grandes estruturas, também reina as Cenas Undergrounds locais, e são esses tipos de eventos que acabam me fascinando de certa forma. 

Assim me pré – disponho a locomover – se até a região do grande ABC em Sto.André/SP para prestigiar o evento organizado por ‘Luciano Piagentini’, na casa “Lolla Palooza Ciase” que abrigou em seu recinto bandas da Cena Underground, tais como: Torrencial, Macchina e DeadPan vindo diretamente do Sul do País para se apresentar em Sampa, sendo que no dia anterior os mesmos estiveram presentes no Pub Caveira Velha em Jandira/SP.
Se levarmos em conta de ser um feriado, o público compareceu na casa para acompanhar apresentações da bandas presentes no mesmo, onde podemos encontrar e desfrutarmos de algumas conversas com amigos e músicos que estiveram presentes no evento para prestigiar os músicos que estavam ali para iniciar suas prestações.


Por volta das 21h00min, a casa já contava com uma galera razoável, onde a primeira prestação ficou a cargo da banda paulista Torrencial que sobe ao palco do ‘Lolla’, formada por seus músicos: Anderson Gonçalves (Bateria), Guilherme Morgan (Baixo), Carlos Ferreira (Guitarra) e Luciano  Maschetti (Vocal/ Guitarra) se fazem presentes destrinchando seu Thrash Metal rasgado em nossa língua pátria. Logo no início os acordes brutais de “Perdedora” são despejados em nossos ouvidos, e já demonstrando para o que veio. E quando demos conta já estávamos embalados por “30 Segundos” riffs ultra – rápidos e sedentos de muito gás.

A próxima canção apresentada por Torrencial é a composição “Nação em Fogo” que viam recheados de riffs densos executados pelas mãos de ‘Carlos’ e de ‘Luciano’ que interpretava de forma muito forte essa trinca da noite. Depois da trinca incandescente tocada por seus músicos, os mesmos seguem o bloco de canções que vêm emendada por “Ao Redor” e a canção “Evolução/Destruição”, duas composições executadas de forma envolvente, onde percebíamos a musicalidade de cada integrante da banda, horas ‘Carlos’ e ‘Luciano’ duelavam riffs harmoniosos e cheios de cadencias, que vinham acompanhados pela cozinha precisa de ‘Guilherme’ e ‘Anderson’ que conduzia suas baquetas perfeitamente ao kit de instrumento  dando compassos pesadíssimos as canções.


O terceiro bloco da banda Torrencial fica a cargo da seguinte canção “Ilusão” e “Busque e Confronte” e “Suicídio”.E essas composições foram tocadas com muita desenvoltura e carregadas de muito peso e técnica exercidas por seu músicos, envolvendo a galera presente no “Pub” e as preparando para a próxima atração da noite, fechando a assim seu devastador  Set list.   


Ao término da apresentação do Torrencial aguardávamos ansiosamente a organização do palco para a próxima atração da noite, vinda diretamente do Sul de nosso País, para apresentar sua terceira parte da tour de divulgação do álbum “In Aliens We Trust”.


Por volta das 22h00min, os representantes do Death Metal catarinense, DeadPan sobe ao palco formada por Igor Thiesen (Bateria), Anderson Biko (Baixo) e Gustavo Novloski (Vocal/Guitarra),fechando a formação desse Power trio. Os mesmos iniciam suas prestações ao palco do “Pub” com a canção “Unmasked  Living”, já esbanjando muita fúria através de seus músicos espancando nossos tímpanos. Ao fim dessa apresentação o Deadpan nos presenteia com uma nova composição chamada “Humans Are A Mistake", carregadíssima de peso brutal, como o Death Metal deve ser, empolgando muito a galera inclusive a mim.

A terceira devastação apresentada pela banda,fica a cargo de “In Aliens We Trust” faixa título do EP, e confesso que é uma das minhas preferidas, pois é muito prazeroso ver a banda executá– la em sua frente onde pude notar a essência e alma da banda presente nesse trabalho destrinchado em cima de acordes e harmonia envolventes. Ao fim dessa trinca estupenda, a banda inicia uma homenagem a banda (Death) executando um clássico do Death Metal, uma cover da música “Crystal Mountain”, interpretada de forma excelente por seus músicos elevando a alma desse grande admirador do gênero.
Ao fim da (cover)mencionada acima, se fecha o primeiro bloco de canções da banda DeadPan, mais a noite ainda só estava se iniciando a esses catarinenses tinham mais lenha para queimar, onde duas interpretações de seu (EP) tais como: “Standard” e a “A Mature Song” ganhavam vida nos acordes pesados e carregados de riffs raivosos, com algumas pitadas leve de psicodelia.


 E mais uma vez o público presente no ‘Lolla’ é presenteado por mais duas composições novas, sendo elas, “Fuck You Memories” e a “Follow The Guide”, tocadas com muita energia que nos envolvia em seu peso brutal demonstrando as facetas de seus músicos que conduziam as notas melódicas e harmônica presentes no palco.

Falar em harmonização, a banda deixa o melhor ao fim de sua prestação, executando mais duas composições presentes no (EP)intitulado como “In Aliens We Trust”, onde seus integrantes demonstram domínio total em seus instrumentos, além do ‘Gustavo’ exercer uma vocabolização muito forte e presente, dominando o campo harmônico das cordas muito bem, horas impondo algumas variações bem consistentes a canções, e onde a base e as marcações pesadas fica a cargo da cozinha de ‘Anderson’ (Baixo) e de ‘Igor’ (Bateria), ditam as transgressões das músicas “Two Faces” e “Life Olympic Games”, elas são as responsáveis em fechar seu bloco de apresentação ao público presente ao “Pub”.


Ao fim da apresentação dos catarinense do DeadPan, é concebido mais uma pausa para a organização do palco do “Lolla”, para abrigar mais uma banda paulista, nascida no grande ABC com cinco anos de estrada, e responsável em fechar o “Fest” da noite. Por volta das 23h00min, os músicos Anderson Mattiello (Vocal/ Guitarra), Marvin Rodrigues (Baixo) e Rodrigo Gimenes (Bateria) formam a banda Macchina, que se faz presente ao palco para apresentar seu Rock, calçados e de fortes influências no (Stoners).


Macchina inicia sua apresentação já com muita disposição através da música “Living Illusions”, opa aqui já pude perceber e sentir o ‘felling’ da banda, que logo veio seguido por outra composição cheia de atitude falo de “I. Came Here To Win” interpretada de forma muito consistente empolgando muito a galera que já era conduzida para terceira música intitulada como “Macchina”. Nessa trinca inicial, o Power Trio extrai o máximo de seus instrumentos realizando um som cru e direto, sem frescuras mais regado de muito peso.

O power trio do grande ABC, só foi pondo lenha no fogo e agitando muito a galera presente no “Lolla”, onde as interpretações de canções como: “Good Old Rock And Roll” e “Alive” nos empolgava muito através da energia emergida por seus músicos cheios de atitudes, onde a voz imponente de ‘Mattiello’ soava como um soco em nossos ouvidos. Seus músicos experientes esbajam muito riffs pesados e envolventes com pitadas bem presentes no gênero Stoner.


Composições tais como: “You Are Insaide May Soul” e Starting Over”, ganhavam o público através de seus riffs rasgados e harmônicos, onde o vocalista ‘Mattiello’ interpretava as canções de forma bem marcante devido a sua voz peculiar. Além de ‘Mattiello’ interpretar as composições, o mesmo é responsável pelo o campo harmônico e melódico, cadenciando as seis cordas de seu instrumento, mais os músicos ‘Marvin’ e ‘Rodrigo’ são responsáveis pela cozinha, ditando as marcações e compassos pesadíssimos.


Músicas como “Fall From Grace” e “Don’t Get Stopped”, são os exemplos dessas harmonizações comentadas acima, sensações extraídas de suas composições nos embalava através de seus riffs incandescentes. Mais essas sensações presentes em nossas almas, acaba chegando ao fim, e infelizmente a banda caminha ao fim de sua prestação ao “Pub”, deixando o seu recado e legado através da sua música envolvente, fechando assim com a composição “Carry On”, encerrando sua noite na casa Lolla Palooza Ciase.

Ressalvas: Parabéns ao organizador do evento ‘Luciano Piagentini’ da Thrash Attack e frontman do (Falange). E as bandas paulistas Torrencial e Macchina, e principalmente a banda DeadPan vinda do Sul do País, e à todos os envolvidos na realização desse “Fest”. 

Links oficiais:




Organização: