terça-feira, 12 de junho de 2018

Resenha: Warleggion – Warleggion [EP] (2018)



O cenário Underground nacional é um seleiro de talentos, tendo bandas que trazem influências das mais diversas e características únicas.

Surgido em 2018, o grupo paulista Warleggion traz em seu DNA um vasto leque de influências que remetem desde a OZZY, DIO e JUDAS PRIEST, à DR.SIN, MALMSTEEN e IRON MAIDEN.

A banda lançou recentemente em suas mídias seu primeiro EP, registro autointitulado que conta com 4 faixas, sendo lançado de forma totalmente independente. Começando a audição do EP “Warleggion” temos a faixa “Wallerian”, que traz apresenta ao ouvinte uma característica única, com riffs marcantes e linhas vocais muito bem casadas, evidenciando muito influências de grandes nomes como Jeff Scot Soto, Tim Ripper Owens e Ronnie James Dio. Continuando a audição temos “Bite”, que é sem dúvida o ápice do registro, faixa que traz uma sonoridade mais melodiosa e que se destaca pelas passagens de bateria impecáveis, ressaltando um grande entrosamento do time que consegue transmitir um êxtase ao ouvinte. A seguir temos “Living in Hell”, composição que se caracteriza por ser mais cadenciada que sua antecessora, porém apresentando mais peso em suas passagens, com solos de guitarra cheios de feeling e velocidade.

Encerrando a audição temos “Sky Light”, faixa que sintetiza toda a essência do registro, com linhas instrumentais que trazem peso e agressividade à composição mescladas com todo o leque de influências do grupo, mostrando um desfecho excepcional, deixando os fãs ansiosos para o vindouro debut. 

 

Faixas: Wallerian – Bite – Living in Hell – Skylight 
 

 Formação:
Maurício – Guitarra 
 Odair – Vocal 
 Igor – Bateria 
 Flavio – Baixo

Nota: 9,0

Para mais curiosidades, apresentações e novidades sobre a Warleggion, é só acessar as mídias sociais nos links a seguir:

Warleggion EP.


Deezer
https://www.deezer.com/en/album/65202672
Google Play
https://play.google.com/store/search?q=warleggion
Instagram
https://www.instagram.com/warleggion/
 
Mais Informações:
 
Autor da Resenha: Bruno Faustino