terça-feira, 9 de outubro de 2018

Resenha Epidemia - Treasures of Enya



Hoje galera, vai ser louco! Vou falar de uma banda Russa de Melodic Metal, Epidemia (Эпидемия) e seu álbum Treasures of Enya (Сокровище Энии). Com toda a certeza a língua atrapalha bastante, mas amigos a música como é linda e universal nos trás os mesmos sentimentos não importa a língua, então vamos lá!. Vou falar um pouco sobre a banda, Epidemia foi formada em 1993 por Yuri “Juron” Melisov e os primeiros sons foram feitos em 1995 com o lançamento do seu álbum Feniks. A banda é conhecida por ter feito um Metal Opera chamada Evil Manuscript. Atualmente é formada por Yuri Melisov, Eugeny Egorov, Ilya Mamontov, Dmitry Protsko, Dmitry Ivanov e Dmitry Krivenkov. Vamos ao álbum! Vejo-o como o que o Sonata Arctica seria se tocasse hoje como já tocou em tempos passados. A presença marcante do teclado dá a toada pra várias músicas, claras influencias do metal Finlandês no som dos Russos. A abertura “Опус”, é um belo instrumental que lembra as velhas canções de bardos, com uma pegada mística, já dá o tom de fantasia que o álbum quer nos trazer, Logo em seguida “Время героев” é uma ótima canção, embalada por uma bateria marcante e ótimas levadas de teclado. É uma canção muito ligada as heranças do Stratovarius. Temos aí a mostra que o Vocalista é extremamente versátil em seus esquemas vocais, trocando de Drives para um Half-Belting lindíssimo, além de um solo de guitarra muito marcante. Bela música: Nota 8,0. “Первый шаг” a canção seguinte, começa com uma bateria furiosa, me lembrou de algumas passagens de batera que o Hibria faz em suas músicas. Na sua progressão ela evolui de uma música mais “soft” para um refrão muito bem construído. Os russos conseguem fazer belos chorus sem utilizar o Gang Vocal e os Overdubs, digno de admiração e respeito. Nota 8,5. Em seguida temos “Где рождаются рассветы” com toda a certeza a música mais linda do álbum, foi a primeira que conheci. Música linda, Power Metal clássico. Aquele tipo de canção que é amor à primeira vista. Arranjos Sonata Arctica e refrão de se embalar o coração de qualquer fã de Melodic, além dos vocais intercalados entre um drive e clean nas estrofes. Nota 9,5. Пьяный разговор, CALMA GENTE NÃO É POP! Sim, eu quando ouvi essa introdução de teclado tomei um susto. Teclado inovador que fechou perfeitamente com a música desculpa a repetição, mas poxa: É UM PROJETO SECRETO DO KAKKO DO SONATA? Não é possível a banda nessa música mostra sua influencia descarada de Sonata, principalmente dos últimos trabalhos da banda finlandesa. Boa canção: Nota 7,5. “Переход” não posso avaliar esse falatório, porque infelizmente não falo russo haha. “Дует ветер ледяной“ prossegue nos mostrando a grande versatilidade da banda em nos apresentar diferentes arranjos de teclado. A música transita de andamentos de forma genial e possui um refrão com um toque clássico de power metal. Boa canção Nota 7,5. “Стены моей цитадели” Vocais agressivos, música explosiva. Refrão que remete alguns sons de Viking Metal, mas sem perder a vibe épica de Power Metal. Detalhe pros solos muito bem arranjados e uma pegada bem moderna de Power Metal, é um pouco parecido com o estilo asiático de tocar. Nota 7,5. “Среди звёзд” Essa banda gosta de um falatório hein? Tá loco! Hahahha. “Призрачный храм” Essa faixa é uma das melhores do disco, gosto dessa combinação de andamentos e um refrão bem bonito, consegue ser um Sonata Arctica moderno, mas bem melhor que os últimos trabalhos do Sonata. Nota 9,0. “Смерти нет” A Baladinha do álbum, música que remete aquelas baladinhas clássicas de Power, piano com um arranjo épico no refrão e até uma participação especial de uma mulher. Nota 8,0. “Пробуждение” Interlude instrumental, como uma continuação da faixa passada. Trilha sonora de um conto de fadas gélido. Nota 7,0. 

 “Алмазы и золото” Finaliza o álbum, com o clima alegre que permeou boa parte do mesmo. Happy Metal puro, mais uma vez temos a aparição dos vocais com drive. Música interessante, arranjos interessantes e essas intercaladas entre drive e clean vão sempre muito bem. Happy Metal agressivo em umas horas. O solo é o ponto alto, assim como seu acompanhamento de guitarra. Nota 8,0.


Ouça o àlbum completo no link abaixo:

 Por fim, Treasures of Enya é um álbum interessante, foi MUITO difícil escrever sobre ele e talvez a resenha tenha saído aquém de outras que fiz anteriormente. Quem curte uma vibe bem Sonata/Stratovarius vai se amarrar nesse trabalho, porém, atento ao leitor e o futuro ouvinte que ouça ignorando o fato da repetição de algumas nuances das músicas. 

Obs: Королевство слёз (Bonus Track)
 

Formação Atual:
Yuri Melisov - Guitarra 
Evgeny Egorov - Vocais 
Ilya Mamontov - Guitarra 
Dmitry Protsko - Guitarra 
Dmitry Krivenkov - Bateria  


Contato:
Andrey Maximkin andrey@jcsound.ru
 
Mais Informações:
Autor da Resenha: Eduardo Ronconi