segunda-feira, 9 de maio de 2016

Resenha: Show - 3° SP Doom Days marcando o retorno da banda “Dying Embrace”



Fotos & texto: André Santos
Vídeos: Maria Correia
Organização: Last Time Produções

Neste fim de semana que passou, foi comemorado o dia das “Mães”, mas na sexta – feira também fomos marcados por outra comemoração realizado pela “Last Time Produções”, nos trazendo um “Pocket Show”. O palco do Espaço Som, localizado no bairro de Pinheiros/SP, veio  marcar o retorno de uma das bandas do nosso cenário Underground. A banda Dying Embrace (SP),esteve reiniciando suas atividades após um hiato de 10 anos longe dos palcos. Outra banda que esteve presente foi a Siracvsa (SP), dando o suporte, e para divulgar o seu single “Judah” que foi lançado em março, tocando algumas composições de sua autoria com uma nova roupagem.


Mas vamos ao show! Por volta das 20h00min, a banda paulistana Siracvsa e seus integrantes: Sergio Alberti (Bateria), Allan Neves (Baixo) e Renan Angelo (Vocal & Guitarra), sobem ao palco do Espaço Som para executar o seu Stoner Doom Metal, onde inicialmente a sua prestação começou com a canção “Sanctuary of the Scarlet Night” em que os músicos nos encaminhavam a uma viagem profunda.
Logo em seguida veio o single de trabalho “Judah”, onde o ‘Allan’ (baixista) se encarregava de trazer toda introdução psicodélica a canção, marcada pelos os compassos pesados de ‘Sergio’ (baterista), unidos pela atribuição de acordes e riffs densos de ‘Renan’ onde o mesmo soltava sua voz dando o clima psicodélico a música.


E sem perder muito tempo o frontman da banda, aproveitando a “vib”, e a psicodelia criada em suas canções, com pitadas mórbidas anunciam a próxima música “Cantico Della Dea” uma “homenagem a Deusa da destruição” (Siracvsa) que também se refere ao nome da banda.


Após todo esse clima psicodélico enviado aos nossos ouvidos o ‘Renan’ frontaman da Siracvsa, anuncia a última canção, fazendo alguns agradecimentos a “Last Time Produções”. E diz!  Trata-se de uma execução um pouco mais longa”. A música “The Black Mythology” uma composição cheia de efeitos, melodias, acordes e riffs densos que se encarregavam de dar muito peso a canção, onde o ‘Renan’ unia melodias indianas dando um clima mais sofisticado a execução, assim fechando o seu bloco de canções.
Depois da prestação da banda “Siracvsa” se encerrar no palco do Espaço Som, chega o momento que todos os presentes aguardavam o retorno da banda Dying Embrace ao palco, após um longo hiato fora do universo de apresentações. O Pocket Show realizado pela “Last Time Produções” marcou o retorno desse músicos, com sua formação renovada. Os integrantes vão adentrando ao palco: Tobias Caldeira (Bateria), Giorgio Gentil (Baixo), Romulo Barbosa (Teclado), Edgar Vecchi (Guitarra), Rafael Souza (Guitarra) e Thiago Martins (Vocal), para executar canções de seu Debut de 2006 “Chronic Delusion”


Com todos posicionados no palco a Dying Embrace não perde tempo e começa sua prestação com duas canções “Nighttime” e “Can’t Be”, onde todos nos podemos perceber que, estes 10 anos de hiato, só fez a banda voltar com mais gás e jogando duas pedradas em nossos ouvidos.
Depois dessa duas execuções e dado uma pequena pausa, onde  ‘Thiago’ encontra um momento para nos agradecer e nos saudar,dizendo: “A próxima música pertence ao álbum “Chronic Delusion – 2006”. O tecladista ‘Romulo’ se encarregava de iniciar as primeiras notas de “Pain, Hope and Sends of Time”, que veio acompanhada de riffs melódicos dando ar mais sereno a canção, mas em outros pontos da música eram recheados de riffs e acordes densos, onde o frontman ‘Thiago’ unia sua voz em um vocal rasgado e unindo um gutural extremamente forte dando muito peso nas melodias.


Após a prestação de “Pain,Hope”, o ‘Thiago’ vocalista da banda anuncia a próxima música dizendo: “Trata -se de uma faixa nova, de um trabalho vindouro, que não está no álbum “Chronic Delusion”. Mas ela vem para marcar o retorno da banda, mas ela foge um pouco dos padrões do nosso gênero”. Ela se chama “From Distant Skies”, uma composição um pouco mais contida e cheios de acordes complexos. Mas no caminho da execução, a música ganha uma energia muito forte repletos de acordes e riffs densos e pesados.


Depois de uma pausa o ‘Thiago’ aproveita para agradecer a todos dizendo: “É muito gratificante ver a galera presente aqui no show , depois de um longo tempo de hiato. E foi um único jeito de retribuir a vocês fazendo esse show e marcando o retorno da Dying Embrace”. Em seguida ele mesmo anuncia a saidera da noite, a música “Without” do álbum Chronic Delusion – 2016, onde não poderia ter sido melhor , com uma pedrada para fechar a noite em chave de ouro.


Last Time Produções: Parabéns pelo projeto e que venham outros e outros e as bandas envolvidas, como Siracvsa, parabéns pelo trabalho de vocês e a banda Dying Embrace muito sucesso com o retorno de vocês a cena Underground Nacional.