domingo, 22 de abril de 2018

Resenha Cadaver Putrefacto - La Maldicion Del Zombi Errante (2017)


Cadaver Putrefacto foi formado nos anos 2000 em Buenos Aires, Argentina, por Daniel Martin Ledesma (vocais e guitarra) e Juan Gomez (Bateria). Após anos de inatividade a banda se reformulou em 2015, adicionando Leonel Grismado nos vocais, lançando assim a primeira demo em agosto de 2016, contendo 03 faixas do mais puro Death Metal. Ao final de 2016 a banda é novamente reduzida a dois membros, Juan Gomez (guitarras/baixo, bateria programada)  e Leonel Grismado nos vocais guturais. Essa formação lançou em 2017 um EP, intitulado Macabre Coleccion, que contém 02 músicas próprias e 03 covers. Esse EP foi uma prévia do primeiro álbum que logo viria a ser lançado. O tema das letras são todas compostas pela mente perversa de Leonel Grismado (Rigor Mortis, Dyspepsia, Trope Noise) tratando histórias de terror, perversões, serial killers e etc… As influências musicais são bem notórias, bandas como Cannibal Corpse, Six Feet Under, Deicide, Eternal Grave são influências mais que perceptíveis no som da banda. "La Maldicion Del Zombi Errante" conta também com Pablo Giangreco (bateria) e Clovis Avile (guitarras) para dar continuidade a ode ao Death Metal Brutal que é o que este álbum representa.

La Maldicion Del Zombi Errante é brutalmente pesado! Sem sossego, o Death Metal Brutal é executado com maestria do começo ao fim. As faixas são construídas em uma fórmula que não falha: Começam as faixas com velocidade, cadenciam ela em um riff mais arrastado, voltam com a velocidade e terminam novamente cadenciado e adicionando uma “melodia” a faixa. Esta fórmula não é só uma constatação minha como também é uma própria revelação da banda em uma entrevista ao canal Battle Helm (link da entrevista no final da resenha). Não há pontos negativos no som da banda, ele é um som direcionado a quem gosta de Brutal Death Metal e nada a mais, não há firulas e não há enfeites, é direto e brutal como deve ser. Como ponto positivo posso facilmente ressaltar o vocal que é absurdamente monstruoso e cavernoso, mas além disso há o excelente trabalho do baixista Juan Gomez. O baixo é certamente o destaque da banda, sempre se fazendo presente e por diversas vezes intervindo com fraseados bem encaixados, um belo trabalho. As faixas que destaco são: Misogina Humillacion, Cadaver Putrefacto, Escatologica Obsesion (baixo espetacular) e Londres Bajo la Luna.

Sobre a arte do álbum, ela segue a linha da temática que a banda propõe, Gore/Horror, sendo assim ela complementa com competência a proposta sonora. Cadaver Putrefacto lança um trabalho de qualidade, coeso e que deve agradar a cena Underground da Argentina e também de seus vizinhos próximos. Vale conferir a pedrada.

Nota do Álbum: 7.0 
Faixas:
1. Sangriento Frenesi  
2. Regreso al Horror  
3. Londres Bajo la Luna
 4. Gerontofilia 
 5. Escatologica Obsesion  
6. Sadica Venganza 
 7. Cadaver Putrefacto  
8. Macabra Coleccion
9. Misogina Humillacion  
10. La Evolucion del Dolor   
    

Formação:
Clovis Avile - Guitarra
Juan Gomez - Baixo/guitarra
Leonel Grismado - Voz
Pablo Giangreco - Bateria