terça-feira, 24 de abril de 2018

Resenha Silent Empire - Dethronement of all Icons(2018)


Silent Empire é uma banda que segundo a fonte (ao final da resenha) possui 07 anos de existência, ou seja, formada em 2011, mas que somente neste de ano de 2018 lança seu primeiro trabalho, intitulado Dethronement of all Icons. Em 2015, entretanto, eles já haviam lançado um EP, chamado Hail the Legions (este não tive acesso, infelizmente).

Naturais de Criciuma, sul de Santa Catarina, o grupo apresenta um Death Metal Direto, sem firulas e que foca principalmente nos riffs, intercalando entre influências de Thrash e Black Metal. Posso supor que estas influências podem vir de seu principal músico, Ivan Agliati, que já fez parte de grande parte das bandas de Metal de Criciúma (um verdadeiro personagem dentro da cena underground de Criciúma e SC), como por exemplo a lendária banda de Black Metal Forest of Demons.

Dethronement of all Icons é um álbum bastante direto, pesado e veloz, contendo 08 faixas e com um total de 34 min, uma paulada atrás da outra, algumas com riffs estilo serrote como “Abolish the Reins of Men” outras um pouco mais cadenciadas como Hail The Legions, sendo essa a minha faixa favorita.

Acredito que o álbum deve agradar a grande parte dos Deathbangers ávidos por um Death Metal sem frescuras, entretanto, eu gostaria de ver em um próximo trabalho do grupo um pouco mais de ousadia nas composições, pois até mesmo para um cd de curta duração me pareceu que já havia escutado a mesma faixa mais de uma vez, ou então, este quem escreve está sendo um pouco exigente ou não entendeu a proposta da banda.

Silent Empire, também concedeu em 2016 uma bela entrevista para o Canal Cultura em Peso onde falam um pouco da criação das músicas, sobre as letras e seus teores: Vale a pena conferir esta entrevista para entender como se dá o processo de criação do grupo e também um pouco das ideias da banda e seu comprometimento com a cena Underground.



 No mais, gostei muito da arte do álbum que apesar de colorida e incomum para bandas do gênero, traz simbologias e ar psicodélico. Pedrada vinda do sul de Santa Catarina, ouçam!.


 
 Formação:
Ivan
Agliati – Vocais, Guitarras
 Israel Horstmann – Bateria
 Aline Iladi – Guitarras
 Arthur Neto – Baixo, Vocais

 Arte do álbum
Gil Souza


Autor da Resenha: Guilherme Thielen(Niflheim)