segunda-feira, 21 de maio de 2018

ASKE: “'Broken Vow' é um trabalho inovador" - (ENTREVISTA EXCLUSIVA)


Do “Once...” ao “Broken Vows” a evolução é incrivelmente notória na banda paulista de Death Metal ASKE, um nome que vem se destacando a cada dia mais no underground brasileiro. Hoje conversamos com seu guitarrista, Lucas, para saber mais sobre esta evolução, e também de seus projetos atuaus e futuros, confira:

Fale de forma resumida um pouco sobre a banda. Desde seu início até os dias atuais.

Lucas - A banda existe desde 2009 quando o Filipe Salvini (baixista e vocalista) e Paulo Roberto (antigo vocalista), juntaram composições e letras e decidiram por iniciar um projeto de metal extremo, onde conseguiriam expor de forma clara  as ideias. Em 2014 foi lançado o primeiro full lenght intitulado “Once...” contendo 10 faixas e no ano seguinte, eu (Lucas Duarte), fui convidado a me juntar ao grupo. Após alguns shows e meses de trabalho, divulgamos o videoclipe da faixa “Übermensch”. No decorrer dos próximos anos houveram varias mudanças na formação, que se estabilizou em 2017 com o duo Filipe Salvini e Lucas Duarte para a apresentação do EP “Broken Vows”, lançado nas principais plataformas digitais pela Sangue Frio Records.

Hoje, como você classificaria o trabalho do grupo? E quais as principais influências da banda?

Lucas - A raiz do Aske é o metal extremo. Nós dois temos influencias diferentes, variando de Heavy Metal até o Black/Death Metal, mas quando juntamos nossas experiências e gostos, nosso trabalho se mostra inovador e difícil de classificar em um único gênero (risos).

Se vocês fossem destacar uma música para apresentar a sonoridade do Aske a alguém, há alguma composição que vocês acham que representaria de forma clara a banda?

Lucas - Eu indicaria a "Menschwerdung", é a segunda faixa do EP "Broken Vow". É uma musica bem trabalhada e dinâmicamostra bem o modo como gostamos de trabalhar nos instrumentos e trás uma ideologia reflexiva. 

Vocês lançaram recentemente o álbum  “Broken Vow”, como está sendo a  recepção por parte do público?

Lucas - Muito boa. Todos os sites que fizeram uma resenha desse EP, o descreveu como original. A crítica foi construtiva e benéfica.
Quanto aos fãs, receberam o trabalho com muito otimismo nessa nova fase, sempre recebemos algum comentário positivo, seja por redes sociais ou pessoalmente.

Ouça no Spotify:


Encontre nas demais plataformas digitais: https://sanguefrioproducoes.com/n/1213 

Ouvindo o atual EP, vi uma evolução considerável para os antigos trabalhos. Vocês acham que “Broken Vow” pode ser considerado um divisor de águas para o grupo?

Lucas - Acredito que sim, “Broken Vow” é um trabalho inovador, podemos dizer que é mais “maduro” do que os lançamentos anteriores, no bom sentido, claro. Além disso, é o primeiro trabalho onde pude contribuir no processo de composição.

Como funciona a parte de composição do Aske?

Lucas - Eu e o Filipe construímos os instrumentos das musicas de forma que nos agrade e que achamos estar bem estruturada para leva-la adiante. As letras são elaboradas e escritas pelo Filipe, acabo delegando essa função/parte pois a criatividade e qualidade das letras dele são de longe melhores que as minhas (risos).
Esse processo não obedece obrigatoriamente uma ordem, podemos ter ideias individualmente e depois junta-las ou compor juntos, depende do momento, do que estamos vivendo, buscamos compor para expressar nossos sentimentos.

O que acham que pode ser descrito como inesquecível para a banda estes anos? Tanto pelo lado positivo quanto negativo se houver.

Lucas - Um acontecimento inesquecível foi o processo de gravação e lançamento do videoclipe da musica "Übermensch". Durante a gravação adquirimos muita experiência de como é fazer esse tipo de trabalho, nos empenhamos bastante, e entre uma tomada e outra muita coisa engraçada acontecia,também houve momentos de tensão e estresse por conta do cansaço, mas no geral, nos divertimos. Foi realmente memorável.


Como você vê a cena na sua região? Há muitos eventos? É uma cena unida?

Lucas - Na nossa cidade, é muito raro eventos onde bandas de metal extremo se apresentam, mas quando ocorrem, sim, as bandas se juntam para realizar uma ocasião especial e muito bem organizada.
Tivemos oportunidade de tocar em outras cidades algumas vezes por meio de convite de outras bandas da região, olhando por esse lado, digo que sim, a cena é bem unida, uma banda sempre ajudando a outra.


Conte-nos, quais são os projetos futuros da banda. Podemos esperar um novo álbum?

Lucas - Continuamos registrando ideias, riffs e letras para compor algo novo e que "pire" a cabeça de quem ouvir, esse é o propósito (risos). Quanto a um novo álbum, futuramente queremos lançar sim, mas ainda não temos uma previsão.

Lucas, muito obrigado pela entrevista! Sinta-se à vontade para deixar algumas palavras para os fãs.

Lucas - Muito obrigado pelo espaço Chama do Metal, um grande abraço para vocês e para toda a galera que nos acompanha e curte nosso som, somos muito grato a todos vocês!.

Aske é:
Filipe Salvini – vocal/contrabaixo
Lucas Duarte – guitarras

Contato para assessoria de imprensa: www.sanguefrioproducoes.com/contato