sexta-feira, 4 de maio de 2018

Resenha Rivers Of Nihil - Monarchy



Rivers of Nihil é uma banda Norte Americana de Technical Death Metal, formada em 2009, que possui dois EPs e dois álbuns na bagagem, sendo este, “Monarchy”, lançado em 2015.  Rivers of Nihil é uma banda que (em minha opinião) está entre as que dividem o Technical Death em duas vertentes, as que utilizam de baixas afinações, potentes distorções e riffs mais graves (geralmente abafados) como Nile, Decapitated (antigo) e a própria Rivers of Nihil, e a segunda vertente consiste em bandas com o oposto das características citadas, onde os próprios riffs geralmente soam como solos, e é dada mais ênfase na técnica do que no peso, sendo estas bandas, Necrophagist, The Ritual Aura, etc.
 
Rivers of Nihil não difere muito sua sonoridade em cada álbum, mantendo a mesma pegada, porém, ao contrário de muitas bandas do gênero, o álbum Monarchy carrega várias passagens em teclado, que acrescentam muito ao seu som, dando um complemento a proposta sonora, que as guitarras e o baixo não conseguem alcançar. As faixas dois e quatro, “Perpetual Growth Machine” e “Sand Baptism”, exemplificam o que foi dito em relação ao uso dos teclados, porém, os demais instrumentos também dão um considerado show no que diz respeito a técnica, como o feeling do solos curtos da faixa sete que dá nome ao álbum, “Monarchy”, que ao se desenvolver, mostra claras influencias do Progressive.
 
O baixo é outro instrumento que se faz muito presente no som, principalmente na faixa seis, “Dehydrate”, onde alcança notas mais agudas pra casar perfeitamente com os riffs das guitarras, fora que se trata também de uma das faixas mais velozes do álbum.
 
É impossível não comentar da faixa de introdução ao álbum, “Heirless”, que diferente de muitas faixas introdutórias relativamente chatas, que te fazem pular logo para a segunda faixa ou avançar o play, essa realmente cativa, dando uma perfeita introdução para a segunda faixa, mostrando um toque sombrio de arrepiar os pelos do braço. O álbum conta também com uma faixa instrumental, a faixa oito denominada “Terrestria II Thrive”, que marca bastante, novamente, pelas notáveis influências de Prog. no som da banda, possuindo passagens aceleradas com blast beats que logo mudam para algo mais acústico, com violões.
 

Rivers of Nihil é uma banda perfeita para ouvintes que não possuem muito gosto pelo Tecnhical Death justamente pelo fato desta não se tratar de um som cansativo ou massivamente técnico e sem feeling, assim como também pode cativar os fãs mais do gênero em especifico. Esta possui elementos bastante diferenciais, fora o já citado flerte com o Progressive, os teclados, porém, sem largar o peso característico, merecendo ser citada entre as mais famosas e tradicionais bandas do gênero.
 
 
 Formação:
Jake Dieffenbach - Vocals
Brody Uttley - Guitar
Jon Topore - Guitar
Adam Biggs - Bass/Vocals
Jared Klein - Drums
 
Contato:
 
Mais informações:


Autor da Resenha: Leonardo Reis