quarta-feira, 9 de maio de 2018

Resenha Unlight Domain - Ruins Of Creation


Unlight Domain é uma banda de Black Metal oriunda de Cuba. Ruins of creation é o primeiro Full-Lenght do grupo, produzido e lançado no ano de 2013. Mas antes deste excelente trabalho, o trio cubano já havia lançado três Demos e um Split, ou seja, Ruins Of Creation é somente mais uma consequência (positiva) da insistência do grupo em querer divulgar seu trabalho dentro do cenário do Metal. Para isso, a banda luta pela consolidação deste empreendimento desde o ano de 2005. Do mesmo ano, Unlight Domain surge como projeto baseado na ideia de Iván Leonard, que assume o posto de guitarrista e produtor; e Jordany Pérez que até este momento era baterista da banda Puertas Negras". Com eles, se juntam José Blanco no vocal e mais adiante Liúber Sobrino – este era integrante da banda Amenthis – no contrabaixo. A ideia da formação da banda foi concretizada no dia 6 de junho de 2005.
 
 No dia 29 de julho é lançado a primeira Demo do grupo contendo o mesmo nome da banda. Daí em diante muito suor foi derramado para a possível realização do quarteto musical que era a de propagar o nome da Unlight Domain para o exterior de Cuba.
O que difere muito Ruins Of Creation de outros álbuns de outras bandas que contém a mesma "pegada" é a mixagem. Esta por sua vez foi muito bem aplicada para com as músicas da banda – sendo que na grande maioria das bandas de Black Metal a sonoridade é um tanto ruim – sem querer desmerecer o trabalho do pessoal que trabalha neste ramo – já com a premissa da propagação de uma mensagem obscura/melancólica, sejam as temáticas abordando religiões, sejam elas abordando política (ou qualquer outro tema que se vincule ao subgênero). Com isso a sonoridade das canções do álbum descrito aqui é muito bem definida/nítida a qualquer um que ouça esta maravilhosa obra. Outro aspecto que difere um pouco Ruins Of Creation de outros trabalhos é a sequência de Riffs: por vezes nos deparamos com influências que vêm do Death Metal e também do Thrash Metal, enriquecendo assim ainda mais o álbum. É muito perceptível em alguns momentos algumas influências em Morbid Angel (Riffs que não compreendem a famosa técnica "palma muda" – adotada por alguns músicos). 

Ruins Of Creation conta com onze canções que tiram o fôlego do ouvinte, todas sendo precisas: "soco na cara"! O alinhamento das guitarras junto dos "Blast beats" da bateria dão um grau supremo de agressividade, impondo um ar grotesco para com a proposta do álbum com o passar da execução das canções. Um outro aspecto legal do álbum é a presença de Riffs que abrangem todas as cordas da guitarra (técnica típica do Black Metal) evitando assim um ar de estagnação musical. Uma forte presença neste álbum é a do contrabaixo, onde nos deparamos com algumas linhas complexas junto à distorção (outra característica importante do Black Metal – distorção) agregando na virtuosidade das canções. A presença de solos é um pouco escassa – seja de guitarras, seja de contrabaixo. Para suprir esta demanda, o vocal se mantém no gutural rasgado de maneira integral! 
 
 
A temática da banda oscila bastante entre ocultismo/paganismo e antropologia (ou críticas à humanidade). E assim Unlight Domain mostra-se uma banda completa capaz de reter adeptos imensuráveis para a sua propagação.

Canções do álbum:
1 - Summon
2 - Pagan Lore
3 - Dressed in Twilight
4 - The Age of Man
5 - Blacken
6 - Twisted Map of Hell
7 - Deus Ex
8 - Masters of Frustration
9 - Ritual of The Six
10 - Rising Demise (Inner Demons II)
11 - Beneath The Mask
 
  
Formação: 
José Blanco - Vocal
Iván Leonard - Guitarras 
Liúber Sobrino - Baixo
Jordany Pérez - Bateria  
 
Contato:
 
Mais Informações: 


Autor da Resenha: Leonardo Reis